Artigos e Opiniões
25 de julho de 2020
Anúncios + Privacidade + Blockchain + Crypto = O futuro é agora

O futuro da publicidade não precisa ser ruim. E isso é mais do que um pouco surpreendente. Para você entender um pouco mais sobre o assunto traduzimos a matéria da Forbes escrita pelo jornalista, autor, analista e palestrante John Koetsier.

No futuro, você verá apenas anúncios importantes para você. Você é pago pela sua atenção e esse pagamento tem valor real. No futuro, os anunciantes negociarão diretamente com os usuários, não através de cinco ou seis camadas de separação, cada um cobrando alguns centavos por dólar. A negociação é automatizada, ou pode ser, se desejado.

Esse futuro é agora.

A Brave Software , fundada pelo inventor da linguagem de programação Javascript, e a NYIAX , um mercado de publicidade construído com a tecnologia Nasdaq, acabam de anunciar. As marcas agora podem optar por exibir anúncios apenas para pessoas que os solicitaram especificamente. As pessoas ganham tokens para visualizar anúncios. As marcas sabem com absoluta certeza quando as pessoas visualizaram ou clicaram em seus anúncios, mas as pessoas o fazem com total privacidade.

Esse é, de certa forma, exatamente o oposto do faroeste de anúncios, onde a fraude é desenfreada, as pessoas bloqueiam o maior número possível de anúncios e os anunciantes tentam rastrear as pessoas nos aplicativos e sites para ver se eles estão clicando em anúncios e convertendo em ofertas.

Se for o oposto, está exatamente de acordo com o plano.

“Com o Brave e o Basic Attention Token, tentamos pegar os anúncios e sua tecnologia, que os usuários não gostam, e limpar todas as coisas ruins: o rastreamento, o tipo de parasitas, a alta taxa de extração de anúncios, os intermediários e simplificar o sistema com os componentes mínimos necessários”, o CEO da Brave  Brendan Eich recentemente no podcast da TechFirst . “O problema é que esses anúncios dependem de um rastreamento, e os super poderes do Google dominam o rastreamento e conseguentemente passaram a dominar os termos das ofertas de anúncios. Eles passaram a dominar tudo sobre sua vida digital. ”

O Brave é um navegador, assim como o Chrome, Safari ou Firefox. No Brave, porém, você pode escolher os seus anúncios, ao invés de optar por usar um bloqueador de anúncios, como um grande percentual de pessoas está fazendo. A privacidade é segura, portanto, embora os anunciantes saibam que alguém está envolvido com seus anúncios, eles não podem rastrear você pela Internet.

E, consequentemente, possui taxas de cliques quase inacreditavelmente altas.

As taxas médias de cliques na Web costumam ficar abaixo de 1% . Quase na propriedade de maior intenção, o Google vê taxas de cliques inferiores a 1% nos resultados de pesquisa no Google.com.br e apenas 0,35% no anúncio gráfico na Web.

Mas os anúncios no Brave têm uma taxa de cliques de 9% - quase sem precedentes. Algumas marcas obtêm até 15% de cliques: basicamente fora dos gráficos. O Brave ainda é pequeno - 15 milhões de usuários regulares - mas está crescendo rapidamente.

Os cliques em anúncios atingiram um bilhão, um aumento de 930% em relação a outubro de 2019.

E esse inventário pode ser acessado por meio de contratos seguros, assegurados e pautados em tecnologia blockchain, graças ao NYIAX.

"Acreditamos no futuro da publicidade", me disse a co-fundadora da NYIAX, Carolina Abenante. “Criamos o NYIAX para ser basicamente um mecanismo de conformidade total para transações iniciais e baseadas em opções para anunciantes, agências e ... editores. O que queremos ... é que o consumidor tenha os tipos de anúncios de maior valor que deseja. Portanto, isso aumenta inerentemente a taxa de cliques e deixa os anunciantes extremamente felizes. ”

Assim, os anunciantes podem vir para a NYIAX e reservar inventário futuro de anúncios exibidos em sites visualizados no navegador Brave. O pulo do gato: esses anúncios são visualizados apenas por alguém que ativou.

E participar tem suas recompensas, diz Eich.

As recompensas vêm na forma de uma criptomoeda, BAT: o Token de Atenção Básica. 70% do custo dos anúncios que o Brave vende é acumulado para usuários que escolhem ver anúncios. A maioria deles, diz Eich, doa seu BAT para sites ou criadores de que mais gosta, como The Guardian, The Washington Post, Vice ou Quartz. De acordo com um site de independente, a Bat Watch , mais de 800.000 BAT, avaliados em mais de US $ 200.000, foram dados a vários editores.

A maioria é, aparentemente, composta por criadores individuais do YouTube ou do Twitch.

 Enquanto você ganha o BAT ao visualizar e interagir com anúncios,  você não está sacrificando sua privacidade.

"Quando você usa um mecanismo de pesquisa e um navegador, ou quando você navega de uma página para outra, clica em um link em um resultado de pesquisa, o modelo convencional tem sido ... para rastrear você", diz Eich. “Mas depois que você clica, você não espera que eles te sigam mais do que você espera ser seguido por um panfleto  quando você está comprando no supermercado. Você não espera que um panfleto se destaque da janela da loja, voe para o carro, fique firme o telhado, venha para sua casa, entre e continue espionando você. ”

No Brave, isso não é possível.

Não há dados do lado do servidor, porque não há lado do servidor.

Todos os dados pessoais de segmentação permanecem locais em seu próprio software, em seu próprio dispositivo. Os anúncios chegam ao Brave, mas a segmentação acontece localmente; portanto, você só vê aqueles que são relevantes para você, se tiver optado por participar. Essa é uma mudança radical, porque coloca o usuário no comando de essencialmente 100% da publicidade que o atinge comparado com basicamente 0% que a maioria tem agora.

 "O usuário controla que tipo de anúncio deseja receber", diz Abenante. "Portanto, passa a ser um sistema de veiculação de anúncios de terceiros para um que é mais primário".

Naturalmente, isso é interessante para a medição de marketing.

Os anunciantes geralmente desejam uma medida determinística: uma contabilidade exata de quem viu seus anúncios e o que eles fizeram como resultado deles. As pessoas, por outro lado, ficariam mais felizes sem nenhuma medida - privacidade perfeita - ou medida probabilística: escondendo-se essencialmente no cardume de peixes para que não possam ser contados e direcionados individualmente.

Brave, essencialmente, tem os dois: um sistema híbrido.

"Você não precisará ver eventos vinculáveis ​​individuais que podem rastrear uma pessoa na Web se você estiver fazendo isso corretamente", disse-me Eich. “Você verá a parte determinística no agente local, no navegador ou no aplicativo. Os [anunciantes] verão relatórios e alguma capacidade de prever probabilística, necessariamente probabilística, mas não gera uma re-identificação de usuários individuais. ”

Não posso dizer que o Brave é um sistema perfeito.

 Ao remover muito do que é horrível no atual ecossistema de anúncios - o rastreamento e as violações de privacidade -, também basicamente bloqueia muitos anúncios. E enquanto os usuários podem escolher coletar BAT e doá-lo, de acordo com o Bat Watch, a maior parte disso é destinada a criadores individuais, não a sites importantes ou organizações de notícias.

Isso significa que eles estão perdendo receitas.

No entanto, Brave e NYIAX estão mostrando o caminho em direção a um ecossistema de anúncios mais justo e respeitoso mutuamente, onde anunciantes, editores e pessoas podem se envolver em pé de igualdade. A adição de algum nível de contribuições BAT necessárias às páginas visitadas com frequência ajudaria a compensar esses editores. Afinal, os anúncios são importantes: a maioria das plataformas que a maioria de nós usa diariamente é grátis, graças à publicidade.

Além disso, o Brave resolve grande parte do problema de segurança de dados que nenhuma quantidade de regulamentação, nem mesmo o GDPR, conseguiu resolver de maneira adequada.

"As pessoas dizem que os dados são uma mercadoria, é como o petróleo", diz Eich. "Não, é muito pessoal, é muito contextual e tem prazo de validade."

Em um mundo cada vez mais digital, somos nossos dados, em certo sentido. Ser capaz de gerenciar isso geralmente é uma coisa boa.